terça-feira, 5 de janeiro de 2010


"Unfriend"
É a mais nova palavra inserida no Dicionário Inglês.
Foi eleita a palavra do ano de 2009. E eu concordo com isso!!!
Significa: "Excluir Amigos", usado no FaceBook, Orkut, Twitter...



Estive reparando nos "MEUS AMIGOS" do Orkut e percebi que alguns deles
jamais foram meus amigos... Mal conheço.
Outros, fazem parte do meu dia a dia, mas qdo nos encontramos nos corredores
do trabalho, por exemplo, mal respondem um sonoro "Bom Dia!!!!".
Outros, entram, xeretam td, leêm os recados, olham todas as fotos, mas são incapazes
de comentar alguma coisa, ou deixar uma palavrinha qualquer re denote uma
(que seja) remota amizade...
Então, num surto de desapego (pq no mundo Orkutiniano, quanto maior o número de contatos na janelinha de "AMIGOS", pressupõe-se que melhor e mais bem relacionado vc seja... Ilusão!
São na maioria, fantasmas, nem estão preocupados com a frase do seu perfil, onde se diz: "Hj Estou Triste", "Estou de Luto", ou "Gostaria que o Mundo Desabasse Hoje!"
Parece até que ao contrário do que se espera, quanto pior vc se demonstra, melhor os "AMIGOS" ficam... Afinal, a vida deles nem está tão mal assim, se comparada com a sua....rs
Não estou generalizando. O Orkut me ajudou muito em outras coisas tb... Encontrei pessoas que a tempo haviam se perdido da minha vida, ou devido a uma mudança de cidade, ou mudança de rumo de vida mesmo, coisa comum... E rever pessoas que foram tão importantes em determinada fase de vida, é muito gostoso, reconfortante, emociona tb... Pra isso serviu o Orkut... Saber que alguém com quem brinquei tanto de boneca, hj é mãe de 3 filhos, está feliz da vida, casada, ou naum, trabalhando naquilo que sempre sonhou, ou fazendo algo totalmente inusitado, separada do marido, casada de novo, ou que jamais se casou... É gostoso saber de quem a gente gosta.
Naum me importo de ter 80 amigos no Orkut ao invés de 1000.
São 80. E se eu puder contar com 4 deles quando estiver chorando, já vou ficar feliz.
Desabafo realizado, agora é relaxar...

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Adicionar imagem

Vídeo Super Gracinha... Sutil, do tipo que acaricia a alma.

video

Esse amor que vivo hj, é sem dúvida alguma o amor mais

verdadeiro que ja tive na vida, desinteressado,

transparente e completamente gratuito.

Não por ser um relacionamento homossexual/homoafetivo

tenha a ver com promiscuidade, orgias, sujeira...

Ao contrário.

Hoje sou lésbica, amanhã posso me tornar hetero

novamente... O importante é que jamais abrirei mão

do meu amor... Jamais desistirei de amar...

Mesmo com olhares recriminatorios, mesmo

com toda torcida contra...

Nós sabemos quem somos e como é nosso relacionamento.

Isso me basta.

Cris, eu amo vc.

Olhe, não fique assim, não, vai passar. Eu sei como dói. É horrível. Eu sei que parece que você não vai agüentar, mas agüenta. Sei que parece que vai explodir, mas não explode. Sei que dá vontade de abrir um zíper nas costas e sair do corpo porque dentro da gente, nesse momento, não é um bom lugar pra se estar. (Fernando Pessoa escreveu, num momento parecido, “hoje não há mendigo que eu não inveje só por não ser eu”).


Dor é assim mesmo, arde, depois passa. Que bom. Aliás, a vida é assim: arde, depois passa. Que pena. A gente acha que não vai agüentar, mas agüenta: as dores e a vida.


Pense assim: agora tá insuportável, agora você queria abrir o zíper, sair do corpo, encarnar numa samambaia, virar um paralelepípedo ou qualquer coisa inanimada, anestesiada, silenciosa. Mas agora já passou. Agora já é dez segundos depois da frase passada. Sua dor já é dez segundos menor do que duas linhas atrás.


Você acha que não porque esperar a dor passar é como olhar um transatlântico no horizonte estando na praia. Ele parece parado, mas aí você desvia o olho, toma um picolé, lê uma revista, dá um pulo no mar e quando vai ver o barco já tá lá longe.


A sua dor agora, essa fogueira na sua barriga, esse chumbo na garganta, essa sensação de que pegaram sua traquéia e seu estômago e torceram como uma toalha molhada, isso tudo – é difícil de acreditar, eu sei – vai virar só uma memória, um pequeno ponto negro diluído num imenso mar de memórias. Levante-se daí, vá tomar um picolé, ler uma revista, dar um pulo no mar. Quando você for ver, passou.


Agora não dá mesmo pra ser feliz. É impossível. Mas quem disse que a gente deve ser feliz sempre? Isso é uma bobagem. Como cantou Vinícius: “É melhor viver do que ser feliz”. Porque pra viver de verdade a gente tem que quebrar a cara. Tem que tentar e não conseguir. Achar que vai dar e ver que não deu. Querer muito e não alcançar. Ter e perder.


Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e dizer uma coisa terrível, mas que tem que ser dita. Tem que ter coragem de olhar no fundo dos olhos de alguém que a gente ama e ouvir uma coisa terrível, que tem que ser ouvida. A vida é incontornável. A gente perde, leva porrada, é passado pra trás, cai. Dói, ai, eu sei como dói. Mas passa.


Tá vendo a felicidade ali na frente? Não, você não tá vendo, porque tem uma montanha de dor na frente. Continue andando. Você vai subir, vai sentir frio lá em cima, cansaço. Vai querer desistir, mas não vai desistir, porque você é forte e porque depois do topo a montanha começa a diminuir e o único jeito de deixá-la pra trás é continuar andando. Você vai ser feliz.


Tá vendo essa dor que agora samba no seu peito? Você ainda vai olhá-la no fundo dos olhos e rir da cara dela. Juro que tô falando a verdade. Eu não minto. Vai passar.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Discriminação


A pior forma de ser vítima de discriminação não é ter dedos apontados quando se sai na rua.

A pior forma de ser vítima de discriminação não é ouvir fofocas no local de trabalho.

A pior forma de ser vítima de discriminação não é ter o acesso vetado a um direito ou serviço.

A pior forma de ser vítima de discriminação é dentro da própria casa, dentro da própria família.

É ser obrigado a mentir para evitar confrontos e discussões.

É ter de esconder uma parte importante da vida e ter sempre que pensar duas vezes antes de dizer o que quer que seja.

É ter um familiar te pesquisando, te medindo, olhndo pra ver se algo mudou em vc.

É haver ou alguém inventar um assunto qualquer pra deixar claro o preconceito.

É não poder levar a namorada em casa.

É não poder sequer dizer o nome da namorada na frente de algumas pessoas.

É dizer, e receber de volta hostilidade e indiferença.

E o pior de tudo é ter a certeza absoluta que se ela fosse apenas uma amiga, iriam simplesmente adorá-la.

O pior de tudo é não ter a menor dúvida que a única razão pela qual não gostam dela e não fazem questão de conhecê-la é o fato dela ser minha namorada!

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Crescendo...


Nessa nossa vida passamos por cada uma...

Passamos por tantas almas...

Tanta dor e sofrimento, que por várias vezes, achamos que explodirá alguma coisa bem aqui dentro...
Encontramos aqueles que nos erguem quando mais precisamos...

Mas também damos de cara com aqueles que só querem nos vampirizar, sugar o que temos de melhor...

E alguns, aos poucos, mentindo e enganando...

Conseguem...
Existem pessoas que são negativas, que se nutrem da escuridão...

Mas existem outras que são só luz, pessoas abençoadas, positivas.

É sempre um aprendizado em cada relação...
Quando você acha que já viu e viveu de tudo...

Lá vem mais Desilusão...

Mais uma Decepção!
Mais um aprendizado, mais uma lição, mais um empurrão, escorregão, tropeção...

Ufa!!!

Percebi que depende da dor o crescimento...

Quando se está feliz, não se aprende, porque não prestamos atenção!
Ninguém aprende rindo...
Assim lá vamos nós pela vida...

Caindo, levantando, chorando, sorrindo, sofrendo...

se decepcionando, se surpreendendo...
Crescendo!!!
As vezes, temos sorte...

Esbarramos em um “Anjo” aqui, outro ali, que com Carinho e Amizade nos

dão colo, aconchego, nos protegem e nos convencem a prosseguir...
Hoje aprendi mais um pouquinho...

Não foi uma ferida qualquer...

Foi uma daquelas que te arrebentam por dentro, que te tira o ar,

te faz chorar, te faz sofrer, te enche de dor e medo, te faz quase morrer...
Te faz não mais querer...
É mais uma dor, mais um capítulo do livro da minha vida...

Optei por curtir cada minutinho desse sofrimento, chorar tudo que precisar,

gritar se sentir vontade, esmurrar a parede, não pular etapas, parar de sentir medo...
Mais uma ausência de carinho...

Mais uma decepção...

Mais um engano...

Mais uma coisinha...

E ...

Num mundo com tanta gente...
Me senti sozinha...


NÃO RETIRE OS CRÉDITOSTEXTO REGISTRADO, AUTORIA: DANIZINHA VSRECANTO DAS LETRAS.OBRIGADA

terça-feira, 29 de julho de 2008

MOMENTOS DE PROFUNDA INSPIRAÇÃO DA DONA VERA (MINHA MÃE)

"Preciso me amar!
Olhei no espelho e não reconheci o reflexo.
Aquele reflexo, definitivamente não era o meu.
O que me lembro era jovem, magro, cabelos loirose compridos...
Este reflexo não é nada disso.
O que vejo é um reflexo envelhecido, enrrugado,
a pele já sem brilho, cabelos curtos e muitosquilos a mais.
Onde está o meu reflexo?
Aquele que me lembro tão bem?
Onde?
A dura realidade cai como uma ducha gelada.
Preciso aprender a me amar."

sexta-feira, 18 de julho de 2008

quinta-feira, 5 de junho de 2008


Caiu? ... Levanta!

Caiu? ... Levanta!

Caiu? ... Levanta!

Caiu? ... Levanta!

Caiu? ... Levanta!

Caiu? ... Levanta!

Caiu? ... Levanta!

Caiu???

LEVANTA PORRA!!!!

Quem disse que a vida seria fácil???

quinta-feira, 24 de abril de 2008

Crescendo...
Nessa nossa vida passamos por cada uma... Passamos por tantas almas... Tanta dor e sofrimento, que por várias vezes, achamos que explodirá alguma coisa bem aqui dentro...
Encontramos aqueles que nos erguem quando mais precisamos...Mas também damos de cara com aqueles que só querem nos vampirizar, sugar o que temos de melhor... E alguns, aos poucos, mentindo e enganando...Conseguem...
Existem pessoas que são negativas, que se nutrem da escuridão...Mas existem outras que são só luz, pessoas abençoadas, positivas. É sempre um aprendizado em cada relação...
Quando você acha que já viu e viveu de tudo... Lá vem mais Desilusão...Mais uma Decepção!
Mais um aprendizado, mais uma lição, mais um empurrão, escorregão, tropeção...Ufa!!! Percebi que depende da dor o crescimento...Quando se está feliz, não se aprende, porque não prestamos atenção!
Ninguém aprende rindo...
Assim lá vamos nós pela vida... Caindo, levantando, chorando, sorrindo, sofrendo...se decepcionando, se surpreendendo...
Crescendo!!!
As vezes, temos sorte... Esbarramos em um “Anjo” aqui, outro ali, que com Carinho e Amizade nos dão colo, aconchego, nos protegem e nos convencem a prosseguir...
Hoje aprendi mais um pouquinho...Não foi uma ferida qualquer... Foi uma daquelas que te arrebentam por dentro, que te tira o ar, te faz chorar, te faz sofrer, te enche de dor e medo, te faz quase morrer...
Te faz não mais querer...
É mais uma dor, mais um capítulo do livro da minha vida... Optei por curtir cada minutinho desse sofrimento, chorar tudo que precisar, gritar se sentir vontade, esmurrar a parede, não pular etapas, parar de sentir medo...
Mais uma ausência de carinho...Mais uma decepção...Mais um engano...Mais uma coisinha... E ...Num mundo com tanta gente...
Me senti sozinha...
NÃO RETIRE OS CRÉDITOSTEXTO REGISTRADO, AUTORIA: DANIZINHA VSRECANTO DAS LETRAS.OBRIGADA

sábado, 19 de abril de 2008

Isa-Bella


Relutei muito até chegar aqui e comentar algo sobre a morte de Isabella...

É uma coisa muito estranha, um sentimento que chega a dar medo. Os pais deveriam proteger seus filhos, não é assim? Deveria ser.

Quando não sentimentos firmeza em quem está do nosso lado, quando não se pode fechar os olhos e apenas confiar... Quando a mão que espanca deveria somente acariciar... Quando os olhos que enxergam não são os olhos da alma e os braços que nos pegam no colo não são para nos fazer adormecer... São os braços fortes que nos atiram pela janela, como papel sujo...

São os gritos, gemidos e apelos, pedidos de socorro, pedidos para que a dor cesse, para que o sofrimento pare...
E parou!

Muitas e muitas crianças ainda morrem de fome nesse país corrompido, muitas apanham de seus protetores, aqueles que deveriam brigar com o mundo inteiro para defender o pequeno ser que ele mesmo gerou... É o mesmo que fere, maltrata, judia, tortura fisicamente e emocionalmente... São hematomas na pele e no espírito machucado... São marcas de sangue, gotas de dor, são evidências diárias da falta de amor.
Casos que marcaram e que hoje são lembranças aos que estão de longe de todo o drama... O garotinho filho de pais amigáveis e de olhos puxados, torturado e morto, enterrado embaixo da cama da filha do assassino...

O menino arrastado por 7 km preso num cinto de segurança com pessoas pedindo para parar e com pedaços de seu corpinho frágil espalhando pelo asfalto numa tentativa absurda de assalto.
A mocinha torturada pela mulher que jurou educa-la, acorrentada e com a lingua rasgada, com as unhas arrancadas e voz trêmula... A garota chorou. Era enfim o fim de todo pesadelo? Cicatrizes não desaparecem.

A menina presa na cela com mais de 15 homens, traficantes, ladrões, assassinos e estupradores... Escrava juvenil da vontade animal do homem satisfazer os prazeres imundos do corpo.

A garota sorridente das fotos, espancada, asfixiada e por fim, atirada pela janela do edifício... Pelo PAI... Aquele mesmo do incio do post... A pessoa com a capa de super herói, aquele que deveria defender, ensinar e amar, cuidar, proteger e... Era tudo que se pedia e esperava.

Ele não pode. Ela também não pode. E Isabella ainda respirando, desacordada, machucada... Esperava por ajuda quando os agressores ligavam para o advogado nº1 da família.

Histórinha que ninguém engoliu, ninguém acreditou quando o pai, com medo de assumir seu maior erro, disse que era assalto. Um assaltante não iria jogar uma criança de 5 anos pela janela. Um assassino cruel talvez? Não. Atirar um corpo pequeno daquele ainda com vida pela janela, não. Somente o pai seria capaz.

É triste ver o que estamos fazendo desse nosso mundo tão bonito... É triste constatar que nós estamos matando nossas crianças, nós torturamos, amarramos, enterramos vivos, jogamos pela janela, matamos de fome e de dor, espancamos, asfixiamos, tudo isso olhando nos olhos do pequeno ser que implora para que tudo isso acabe.

E o corpo adormecido, anestesiado por algum anjo bondoso, cai amparado pela palmeira e grama fofa... OS machucados não são da queda... São do espancamento anterior...

É tão desumano que acho que vou vomitar!!

E nossa sociedade hipócrita e asquerosa ainda se preocupa com a opção sexual dos outros, com a cor do cabelo ou com os desenhos gravados na pele... Piercing e tatuagem ainda são "pistas" do carater de alguém e gostar de homem e de mulher ainda é "coisa feia"...
Quantas "Isabellas" serão jogadas do 6º andar até que nossa sociedade abra a boca, grite e esperneie, conseguindo enfim acordar?

ACORDA BRASIL!!!




segunda-feira, 31 de março de 2008

Se o amanhã não vier...



A morte... É a única certeza. O que é impossível prever é quando ocorrerá. Ninguém imagina, ninguém deseja, muitas pessoas temem. Não sabemos quando poderá ser o último dia e vivemos com a idéia de que esse dia está distante. Não sabemos quando iremos partir ou quando aquele que amamos será tirado de nós. Quem dera que nos fosse permitido conhecer essa tão temível data. Certamente viveríamos de forma mais intensa, falaríamos tudo o que temos para falar, não perderíamos nenhuma oportunidade de fazer o melhor de nós.
O texto a seguir é uma reflexão exatamente sobre isso. E o mais importante, nos faz enxergar que devemos viver cada momento, amar de maneira intensa, verdadeira e nunca, mas nunca, devemos deixar de demonstrar para alguém o quanto o amamos, porque afinal, o dia de amanhã sempre será uma incógnita.SE O AMANHÃ NÃO VIER..."Se eu soubesse que essa seria a última vez que eu veria você dormirEu aconchegaria você mais apertado,E rogaria ao senhor que protegesse você.Se eu soubesse que essa seria a última vez que veria você sair pela porta,Eu abraçaria, beijaria você, e chamaria de volta,Para abraçar e beijar uma vez mais.Se eu soubesse que essa seria a última vez que ouviria sua voz em oração,Eu filmaria cada gesto, cada palavra sua,Para que eu pudesse ver e ouvir de novo, dia após dia.Se eu soubesse que essa seria a última vez,Eu gastaria um minuto extra ou dois, para parar e dizer: EU TE AMOAo invés de assumir que você já sabe disso.Se eu soubesse que essa seria a última vez,Eu estaria ao seu lado, partilhando do seu dia, ao invés de pensar:"Bem, tenho certeza que outras oportunidades virão, então eu posso deixar passar esse dia."É claro que haverá um amanhã para se fazer uma revisão,E nós teríamos uma segunda chance para fazer as coisas de maneira correta.É claro que haverá outro dia para dizermos um para o outro: "EU TE AMO",E certamente haverá uma nova chance de dizermos um para o outro:"Posso te ajudar em alguma coisa?"Mas no caso de eu estar errado, e hoje ser o último dia que temos,Eu gostaria de dizerO QUANTO EU AMO VOCÊ,E espero que nunca esqueçamos disso.O dia de amanhã não esta prometido para ninguém, jovem ou velho,E hoje pode ser sua última chance de segurar bem apertado, a mão da pessoa que você ama.Se você está esperando pelo amanhã, porque não fazer hoje?Porque se o amanhã não vier, você com certeza se arrependerá pelo resto de sua vida,De não ter gasto aquele tempo extra num sorriso, num abraço, num beijo,Porque você estava "muito ocupado" para dar para aquela pessoa, aquilo que acabou sendo o último desejo que ela queria.Então, abrace seu amado, a sua amada HOJE.Bem apertado.Sussurre nos seus ouvidos, dizendo o quanto o ama e o quanto o quer junto de você.Gaste um tempo para dizer:"Me desculpe""Por favor""Me perdoe""Obrigado"ou ainda:"Não foi nada""Está tudo bem".Porque, se o amanhã jamais chegar, você não terá que se arrepender pelo dia de hoje.Pois o passado não volta, e o futuro talvez não chegue."(Desconheço a autoria)Por isso, VIVA! Mas viva como se hoje fosse o último dia! Despeça-se das pessoas que você ama, quando for trabalhar ou se ausentar por qualquer outro motivo, como se essa fosse a última vez. Peça perdão, perdoe. Não guarde mágoas e jamais deixe alguém que você ama partir com uma palavra áspera.E isso não é ser pessimista, é ser realista. E tenho certeza que aquele que vive com esse pensamento, vive melhor!

segunda-feira, 17 de março de 2008




Janelas


Eu adoro janelas...


Desde pequena eu adoro janelas...
A pergunta: O que você acha da janela?
Meu tio respondeu: "A janela é a coisa mais linda!
Da janela a gente consegue ver o mundo..."

Acho que veio daí a minha paixão por "JANELAS"...

Na manhã cheia de sol, a preguiça estampada nos gestos...
A lágrima ainda presa no canto dos olhos...
A lembrança da noite mal durmida, da saudade sentida...
O choro novamente descontrolado, a janela que se abre...

Parece que nem combina tanto sol lá fora,
e a tempestade teimando em cair aqui dentro...
Penso, tentando controlar a emoção
Mas seu sorriso é só o que vejo de olhos fechados...

A cortina balançando com o vento...
Parece querer passar uma mensagem, um recado ou aviso...
Não consigo decifrar, minha dor ainda dói demais...
É muita alegria nesse dia pra uma alma sem esperança como a minha...
Janela...
Novamente fechada.
O dia não amanheceu dentro de mim.
Hoje não posso mais.
Volto pra cama.
Tanto faz.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Coisa Mais Gostosa...

Ah... Se Sesse
de Zé da Luz

Se um dia nós se gostasse
Se um dia nós se queresse
Se um dia nós se empareasse
Se juntim nós dois vivesse

Se juntim nós dois morasse
Se juntim nós dois drumisse
Se juntim nós dois morresse
Se pro céu nós assubisse

Mas porém se acontecesse
De São Pedro não abrisse
A porta do céu
E fosse de dizer qualquer tolice.

E se eu me arreliasse

E tu cum eu insistisse
Pra que eu me arresorvesse
E a minha faca puxasse

E o bucho do céu furasse
Tarvez que nós dois ficasse
Tarvez que nós dois caisse
E o céu furado arriasse
E as virge toda fugisse

domingo, 18 de novembro de 2007



Escrevi o texto abaixo e publiquei no RECANTO DAS LETRAS, bem antes...

Oito meses antes da MINHA FORMIDÁVEL FORMIGUINHA ser

recrutada como Anjo... Minha saudade é tão forte e minha dor ainda hj

é tão imensa, que para mim... Foi ontem...






* O CACHORRINHO JOLY E A MINHA AVÓ *



Acho que descubri qual entre tantos problemas, uns graves,

outros nem tanto, mais me preocupa mesmo eu naum

querendo ver, aceitar...


Me recusei durante um bom tempo a encarar de frente,

mas acho que agora naum dá mais...


É ela.


Uma das pessoinhas que mais amo na vida...

A MINHA AVÓ.

A mulher que cuidou da Dani bebê,

da Dani criança, da Dani mulher,

e que hj cuida das minhas filhas qdo elas estão de férias...


A mulher que me fez a neta mais amada do mundo...

A mulher que me ensinou o "Pai Nosso" e

me ensinou a fazer bolinho de chuva...


A mulher que tentou me ensinar a fazer tricot e crochê...
A mulher que amou, e foi muito amada por

um homem igualmente TDB...


A mulher que hj naum é nem a sombra da mulher que foi,

mas que carrega com ela a sabedoria que um dia, quero ter...


A mulher que ainda é capaz de dar gargalhadas com as minhas bobeiras...rs

A mulher que se eu pudesse trocaria minha vida pela dela...


A MINHA AVÓ.


Eu me conheço tão bem, que sabia que meu estado

de espírito triste tinha que ter um motivo maior,

e hj depois de chorar boa parte da tarde e da noite,

já sei qual é...


Minha avózinha tem Mal de Alzeimer.

A ciência gasta milhões em silicone, cirurgias plásticas,

gasta fortunas pra enrrijecer um músculo e

esquece de enrrijecer os cérebros...


Naum quero perde-la.
Sou egoísta demais pra isso.

Tô triste sim.


**************************************

Quando eu estava na 2ª série, tinha uma histórinha que eu decorei da cartilha, e toda hora eu dizia:

"Vó, tenho uma história pra te contar!"

E eu contava sempre a mesma...rs

Ela dizia: "Qualquer dia, eu esgano esse Joli!"

Isso foi passando com os anos, mas sempre eu dizia a mesma coisa e ela tb dizia a mesma coisa...

Hoje, acho que vou ligar pra ela e dizer: Vó, tenho uma história pra te contar...rs


* * * "O Cachorrinho Joli" * * *

Renato falou assim: - Vamos ensinar o Joli a dançar na Bola?

- É muito dificil. - disse Dudu.

- Não Dudu, Joli é muito sabido.

Ele vai aprender a dançar na bola.

Você vai ver.

Então, Verinha buscou sua bola de praia,

e Renato gritou:

- Joli! Joli! Venha cá!

Renato pôs Joli em cima da bola.

Joli saiu correndo e latindo.

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Minha Camiseta

Porco aprende igual cachorro...
Eu não comeria meu cachorro...
Linguiça, Bisteca, Bacon, Presunto...
Credo!!!
Td bicho morto...
Pior ainda: Porco morto!!!
A Àsia defende a vaca, que pra eles é sagrada...
Os chineses, sem a menor cerimônia,
comem carne de cachorro...
Como se isso fosse normal...
Quem defende os porquinhos?
EU!
E mta gente tb...
Vamos visitar um site bem legal:
"Save Babe ponto com"
E assitir os vídeos...
E aprendermos...
E respeitarmos mais a vida...
Mesmo a vida do Porco...
Que aliás, eu acho uma gracinha!!!
VIVA O PORCO!!!
SALVEM O PORCO!!!

Não Atire o Pau No Gato


Não atire o pau
no ga-to, to

Porque is-to, to,
não se faz, faz, faz

O gati-nho, nho,
é nosso ami-go, go

Não devemos, não devemos,
maltratar os animais.

Jamais!

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

O Opressor

Eu passei por isso... Não vou me deter a explicar minha antiga relação com meus pais... Nada disso é importante depois de tanto que já vivemos até aqui...Passei por isso no dia a dia, onde quem mais deveria se sentir feliz com minha felicidade... Se irritava com cada sorriso!!!Pra variar, o Paulo (site http://www.revistaandros.com.br/) consegue retratar com fidelidade (a verdade chega mesmo a ser cruel, e daí?) o VAMPIRISMO que destrói tantos e tantos sonhos em silêncio...Chegará um dia em que dizer NÃO, não será tão difícil...
**************************************************
Ao te rebaixar ele sugará suas energias!

Este tipo de vampiro normalmente é encontrado entre aqueles que mais deveriam cuidar de você: SEUS PAIS!

Eles são aqueles que jamais perdoam seus erros.

Muito pelo contrário, eles sempre se esforçam para que os mínimos deslizes se transformem em motivos para sua condenação.

E não importa o quanto se esforce para superar seus limites, para eles nunca será o suficiente, já que determinaram desde cedo que seu lugar deveria ser na sombra.


O Opressor pratica seu vampirismo por meio do sadismo e da tortura mental, sempre procurando um meio de fazer com que você se sinta uma completa incompetente.

Sim, ele realmente sente raiva, muita raiva de você, por isto nunca te deu um sorriso ou disse algo que não fosse para ofender ou ridicularizar.

A maneira com que retiram as energias de suas vítimas é por meio dos sentimentos de frustração, de quem se sente diminuído, incapaz até de conquistar um amor tão importante como o de um pai ou de um marido.

"Você não sabe fazer nada certo! Quantas vezes eu tenho que repetir para nunca deixar as frutas caírem no chão?"

Eu estava comprando frutas em uma barraca de feira, e um garota de pouco mais de 13 anos estava me atendendo,quando deixou cair algumas frutas.

Na verdade ela parecia estar anestesiada, completamente perdida, porque para ela aquele serviço era mais uma tortura. Logo seu pai apareceu gritando, falando um monte, e ela nem se mexia, ficava ali, sem reação, tão sugada que mal conseguia levantar a cabeça.

E esta é uma atitude bem típica de quem tem sido sugado há muito tempo: a submissão. Parece que para eles não existe mais dor, vergonha ou rancor, apenas conformismo. Pois, bem, após a humilhação, ele nos atendeu com um grande sorriso, justificando seu ato como o de um pai preocupado:
"A gente tenta ensinar, mas esta juventude de hoje não quer aprender!"

Aprender? Por mais que faça, por mais que seja capaz de não cometer um erro sequer, jamais conseguirá aprender porque eles sempre criam novas regras. Sem contar que uma das frases que mais gostam de repetir diante de um acerto de suas vítimas é:
"Você não fez mais que sua obrigação"

Tenho um tio que, ao saber que sua filha iria se formar em Direito, fez a seguinte observação: "Mais uma ladra com diploma!" Ele poderia ficar feliz, poderia até mesmo não ter aberto a boca, mas sabia que este seu comentário a atingiria em cheio.

Sim ele sentia muito ódio dela, porque o desafiou, recusando o papel que ele queria determinar em sua vida, de ser uma simples dona de casa. E é exatamente isto que eles querem: jogar para baixo para que possam sugar até a ultima gota. E quando não conseguem, ridiculariam as conquistas de quem os desafiou.

Não espere que atitudes como uma conversa franca, onde você tentará expor seus sofrimento diante de tanto desprezo, possa amolecer o coração deste vampiro, porque o Opressor tem seu ponto forte na arrogância.

E como tal, ele faz uso do sarcasmo para atingi-la, pois conhece todas as suas fraquezas. Sim, para ele você é um livro aberto, uma presa fácil, porque cada feridinha na sua alma tem um dedo dele.

E como eles sabem usar as palavras com muita maldade...

"Eu deveria ter abortado em vez de ter uma filha inútil como você!"

E falam sem parar, sem dar nenhuma chance de defesa, sempre com o dedo em riste, mandando que você se cale e termine de escutar o que ele tem para dizer.

Perceba como muitas vezes, conforme ia sendo atingida por suas críticas, como seu corpo ia se dobrando e encolhendo. E batia uma agonia, uma melancolia, e você pedia à Deus, implorava para que o fizesse se calar. Mas não adiantava...

Quanto mais se encolhia, mais ele se erguia, em uma postura imponente, ameaçadora, repetindo pela milésima vez coisas que ja ficaram gravadas em sua mente.

Sim, há muito tempo você já sabe que não vale nada.

E muitas vezes, toda esta raiva que sentem não passa de pura inveja. Sim, mesmo que sejam seus pais, muitas vezes esta inveja chega a ser tão grande que eles acabam fazendo de tudo para coloca-la em seu devido lugar: sob seus pés.

E o mesmo acontece quando encontra um marido ou namorado opressor, porque eles nunca irão aceitar que sua luz possa brilhar em meio à escuridão de suas personalidades tão tacanhas.

Por que acha que existem tantos homens inúteis, que fazem de tudo para ridicularizar e apontar todos os defeitos de suas mulheres, e depois que conseguem suga-las, acabar com todo sua energia, se vão satisfeitos?

Sim, eles deixam o bagaço e partem em busca de novas vítima, porque precisam muito fazer o mal para que não se sintam tão medíocres.

"Não sorria perto de mim, porque seu sorriso significa que ainda existe algo que não te roubei..."

Muita gente acha que o incômodo que muitos homens sentem diante do sucesso de suas parceiras - principalmente elas ganham mais que eles - não passa de insegurança ou recalque masculino, mas não é bem esta a verdade.

O que acontece é que estes homens se sentem ofendidos por elas serem melhores que eles, e como não conseguem supera-las, preferem rebaixa-las! Resumindo: o que eles não podem controlar, destroem!

Só para registrar, minha prima não apenas se formou com louvor como hoje é juíza em uma cidade do interior de São Paulo.

"Você não sabe fazer nada certo, sua incompetente!" , "Sinto vergonha de ter uma filha como você!!", "Ninguém no mundo vai querer se casar com você"...

Quantas vezes já ouviu de quem deveria te amar, frases como estas?

E quantas vezes ficou imaginando sobre o que fez de errado para merecer este tipo de coisa?

Na realidade você não fez nada de errado, e nem deve gastar seu tempo tentando remediar uma situação onde você não passa de uma presa indefesa...Tão indefesa que se entrega de braços abertos à este ser destrutivo.

E o poder de destruição que eles tem é algo insuperável. Basta ver o estrago que fazem em suas vítimas, deixando-as secas e sem vida, sempre dependentes de um amor ou carinho que nunca virá.

Gente, eu já passei por isto em minha infância, cansei de implorar o amor de minha mãe, até chegar um dia em que descobri que só seria livre ao me libertar desta maldita dependência!

Tudo o que eu fazia era errado, eu não prestava pra nada, e as palavras que mais me marcaram foram as pragas que me jogou:
"Você vai chorar lágrimas de sangue!..."

Não tem jeito, enquanto você achar que deve conquistar este amor , mais depressa sua energia será sugada.

O Opressor decretou que fará de sua vida um inferno, para que você acredite que ele sempre teve razão quando dizia que não servia pra nada. Então, quando você estiver derrotada por acreditar em suas palavras, ele apontará o dedo e dirá:

"Eu sempre soube que você não ia ser nada na vida!”

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Mulher 99% Perfeita



"Se uma memória restou das festinhas e reuniões de familiares da minha infância, foi a divisão sexual entre os convivas: mulheres de um lado, homens do outro. Não sei se isso, hoje, ainda ocorre.


Sou anti-social a ponto de não freqüentar qualquer evento com mais de 4 pessoas, o que me descredencia a emitir juízo. Mas era assim que a coisa rolava naqueles tempos.


Tive uma infância feliz: sempre fui considerado esquisito, estranho e solitário, o que me permitia ficar quieto, observando a paisagem.


Bom, rapidinho verifiquei que o apartheid sexual ia muito além das diferenças anatômicas: a fronteira era determinada pelos pontos de vista, atitude e prioridades.


Explico: no córner masculino imperava o embate das comparações e disputas. Meu carro é mais potente, minha TV é mais moderna, meu salário é maior, a vista do meu apartamento é melhor, o meu time é mais forte, eu dou 3 por noite e outras cascatas típicas da macheza latina. Já no córner oposto, respirava-se outro ar.


As opiniões eram quase sempre ligadas ao sentir. Falava-se de sentimentos, frustrações e recalques com uma falta de cerimônia que me deliciava. Os maridos preferiam classificar aquele ti-ti-ti como fofoca.


Discordo.


Destas reminiscências infantis veio a minha total e irrestrita paixão pelas mulheres.
Constatem, é fácil. Enquanto o homem vem ao mundo completamente cru, freqüentando e levando bomba no bê-a-bá da vida, as mulheres já chegam na metade do segundo grau.


Qualquer menina de 2 ou 3 anos já tem preocupações de ordem prática. Ela brinca de casinha e aprende a dar um pouco de ordem nas coisas. Ela pede uma bonequinha que chama de filha e da qual cuida, instintivamente, como qualquer mãe veterana. Ela fala em namoro mesmo sem ter uma idéia muito clara do que vem a ser isso. Em outras palavras, ela já chega sabendo. E o que não sabe, intui.


Já com os homens a história é outra. Você já viu um menino dessa idade brincando de executivo? Já ouviu falar de algum moleque fingindo ir ao banco pagar as contas? Já presenciou um bando de meninos fingindo estar preocupados com a entrega da declaração do Imposto de Renda? Não, nunca viram e nem verão. Porque o homem nasce, vive e morre numa existência juvenil.


O que varia ao longo da vida é o preço dos brinquedos! E aí reside a maior diferença: o que para as meninas é treino para a vida, para os meninos é fantasia, é competição, fuga.


Falo sem o menor pudor.


Sou assim.


Todo homem é assim.


Em relação ao relacionamento homem/mulher, sempre me considerei um privilegiado. Sempre consegui enxergar a beleza física feminina mesmo onde, segundo os critérios estéticos vigentes, ela inexistia.


Porque toda mulher é linda. Se não no todo, pelo menos em algum detalhe. É só saber olhar. Todas têm sua graça.


E embora contaminado pela irreversível herança genética que me faz idolatrar os ícones do cafajestismo, sempre me apaixonei perdidamente por todas as incautas que se aproximaram de mim.


Incautas não por serem ingênuas, mas por acreditarem. Porque toda mulher acredita firmemente na possibilidade do homem ideal.


E esse é o seu único defeito!"


Luis Fernando Veríssimo

terça-feira, 4 de setembro de 2007




SÓ BRINCADEIRA

O vazio é imenso...
As vezes penso estar preenchido, mas é como um bicho enjaulado...

Irritado, apressado e angustiado...
Brincalhão...
É o vazio que me mata...

Eterna procura sem nome, sem data e sem fim...
Sentimento de coisa alguma, onde o nada parece que aumenta dia após dia
e assim a procura desenfreada por um qualquer coisa que não defino
o que seja, só cresce.

É brincadeira...

Crescendo, implora por satisfação...

Ora é puro sexo, ora somente desejo secreto...

Ora fantasias, ora anarquia...

Ora cafuné, ora gritaria...

O complexo e o simples que se fundem e me confundem, atordoa, desmonta,
afronta e mais nada...

Só por brincadeira...

É isso que me transporta para tão longe que mal consigo me enxergar...

Vou morrer buscando uma coisa que não sei ainda o que é...

Então, me perco, ora em sentimentos, ora por momentos que de
momentos não passam e o depois é um abismo escuro e do nada é repleto...

Loucura, insanidade...

E brincadeira...

Riscos precisos que tomam proporções de loucura...

Brincadeira...

Pessoas entram e pessoas saem numa velocidade acelerada em busca
do nada que nada preenche...

Brincadeira apenas...

E nesse corre-corre, corações são devastados, quebrados, machucados...

Nessa busca/brincadeira, vou arrastado tudo que se aproxima,
sem sequer olhar pra trás...

Mas é só brincadeira...

Não olho para o lado porque não tenho tempo...

Não peço desculpa porque não tenho coragem e uso de artifícios
sujos para inventar um sentimento puro...

Mas é só de brincadeira...

Desejo que os sentimentos sejam sinceros e que as lágrimas sejam de alegria...

Que os aprendizados sejam de harmonia e que a música seja pra sempre...

Que se encontre, pode ser até de repente, mas...

É só Brincadeira...

E assim, procurando e brincando, sigo meu caminho...

Mas não se engane, eu não te vejo, não te conheço...

Logo te esqueço...

Mas é só de brincadeira...


Danizinha VS – Publicado e Registrado no Recanto das letras
http://recantodasletras.uol.com.br/danizinha

segunda-feira, 9 de julho de 2007

Conto de fadas para as mulheres do século XXI


Era uma vez, numa terra muito distante, uma princesa linda, independente e cheia de auto-estima que se deparou com uma rã enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago do seu castelo estava de acordo com as conformidades ecológicas.


Então a rã pulou para o seu colo e disse:


- Linda princesa, eu já fui um príncipe muito bonito.
Uma bruxa má lançou-me um encanto e eu transformei-me nesta rã asquerosa.
Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo num belo príncipe e poderemos casar e constituir lar feliz no teu lindo castelo.

A minha mãe poderia vir morar conosco e tu poderias preparar o meu jantar, lavarias as minhas roupas, criarias os nossos filhos e seríamos felizes para sempre...


Naquela noite, enquanto saboreava pernas de rã à sautée, acompanhadas de um cremoso molho acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria e pensava...


Nem morta!

sábado, 30 de junho de 2007

Qdo eu Me Chamar Saudade...






Sei que amanhã quando eu morrer

Os meus amigos vão dizer

Que eu tinha um bom coração

Alguns até hão de chorar

E querer me homenagear

Fazendo de ouro um violão
Mas depois que o tempo passar


Sei que ninguém vai se lembrar

Que eu fui embora

Por isso é que eu penso assim

Se alguém quiser fazer por mim

Que faça agora.
Me dê as flores em vida


O carinho, a mão amiga,

Para aliviar meus ais.

Depois que eu me chamar saudade

Não preciso de vaidade

Quero preces e nada mais.



(Nelson Cavaquinho/Guilherme de Brito)

domingo, 24 de junho de 2007


Era uma vez uma cachorrinha muito feinha, coberta de lama...
Perdida, cachorrinha de rua, carente e amendrontada...


Me apaixonei... Carambola!!!
Levei pra casa e depois de alguns banhos, anti-pulgas e carrapaticidas e muuuuuita
ração... Eis que surge essa coisinha preta e fofa... O nome?





rsrsrsrs





Achei ela com cara de "Por favor", sabe aquele "por favor" que vem do fundo da alma?


Pois bem... Ela tem cara de "pelamordedeus, me ajude!"




Seu nome: Plis
Retirado de: Please...rs



Olha que coisa fofa!!!






terça-feira, 5 de junho de 2007

Imaginei... Só Imaginei... Ufa!!!!rs



Imaginei mesmo que fosse sofrer, chorar, me desesperar...

Me imaginei chegando em casa e não vendo suas roupas e todas as suas coisas...

Imaginei várias cenas, onde você não estaria e imaginei que sofreria.

Só imaginei.

Não houve lágrima nem choro desmedido.

Não houve arrependimento ou saudade.

Não. Não houve lamentos.

Senti alívio, sensação de liberdade.

Não te quero mal, não é nada disso.

Quero seu bem, sua felicidade e muito além disso.

Quero seu sorriso no rosto... Mas não te quero mais.

O difícil não é lutar pelo que mais se quer

É desistir do que mais se ama.

Sim, eu precisei desistir...

Mas não se engane, não foi por não ter coragem de lutar.

E sim por não ter mais condições de sofrer.

Imaginei que sofreria...

Mas foi só impressão minha.

Ufa!rs




terça-feira, 22 de maio de 2007



É a sensação perdida de bagunça, de ter tudo e de não ter nada.

É olhar e não conseguir enxergar.

É procurar e não poder achar.

É você tentar ordenar, arrumar e ver que quanto mais mexe, mas bagunçado e fora de ordem fica.É a tentativa de acerto que parece não dar certo nunca.

Nem com rótulo de "tentativa" parece dar certo.

É o poder fazer, mudar, acontecer, mas olhar e não compreender.

É a gaveta bagunçada, emperrada, atrasando a vida da gente.

É a gaveta de bagunça, de bagulho, de coisas sem lugar definido, que só pra sair da vista, são jogadas/escondidas na gaveta de bagunça.

Todo mundo tem uma, não adianta disfarçar ou mentir, dizendo que não tem.

Dentro da gaveta de todo mundo, tem coisinhas que não fazem parte de coisa alguma, não fazem falta pra ninguém, coisinhas esquecidas, mas que por algum tipo de força maior, ainda estão lá.

Teimamos em não jogar fora, achando que um dia, ainda terão utilidade.

Engano!

Não servem pra coisa alguma, não prestam pra nada e muitas dessas coisinhas, guardamos somente para nos punir, magoar, machucar, como senhores de nós mesmos, escravos de si, fazemos questão mais do que absoluta da agressão, auto-agressão, punição.

Tentativa nº 1654 de limpar a gaveta emperrada e bagunçada.

Tentativa disperdiçada, tentativa em vão.

Ela sequer abre. Porcaria de gaveta!!!

Atolada de porcaria, que ainda teimo em guardar.

Tranqueiras provisórias de uma vida vivida ao máximo, mas com a nítida e bela impressão de que ainda faltou um bocado.

E num belo amanhecer de Sol, ao olhar pra emperrada gaveta, sobrancelha erguida, olhar desconfiado, antes mesmo de pentear os cabelos, lá estou eu, de novo brigando com a bendita gaveta de bagunça...

Ela nem abre. Desgraça de gaveta!

Tentativa nº 1655 de abrir a santa gaveta.

Oh Raiva!!!
Um chute, um soco, e ela abre...

Pego um saco preto de lixo e a jogo inteira dentro dele.

Amarro o saco e jogo-o pela janela, dentro do Tira entulho do vizinho.

Ufa!
Consegui.

Tem coisas, que só na marra se consegue, do tipo sem escolher, sem ver, sem pensar, simplesmente fazendo e pronto.

Sem olhar pra trás.

Escolhi não arrumar a gaveta bagunçada e emperrada.

Simplesmente a joguei fora, com tudo que tinha dentro.

Não olhei.
Já era.

Pode ser que em algum dia, eu precise de algo que estava lá, não sei...

Se precisar, quando precisar, vejo o que farei...

Não tô nem aí!

Adeus gaveta emperrada!

Você já era!!!

quarta-feira, 21 de março de 2007

* Perdi Minha Formiguinha *

Minha Formiguinha, um mês passou e eu não vi o seu sorriso, nem seu cheirinho gostoso, nem sua cara de brava... Nem ouvi o seu '"Eu te Amoooooooo!"...
Um mês passou, e sinto como se fosse hj... A Saudade das suas mãos tão macias...
E o olhar de quem me sabe ler por dentro. Não precisava de palavras...
Era sua sombrancelha erguida e seu jeito dequem já havia entendido tudo...
Não precisava dessa saudade rasgando meu peito...
Ainda hj, um mês que vcse escondeu de mim, ainda não achei palavras pra definir o que sinto... As vezes, é puro desespero, vontade de bater em alguém até achar um culpadopra isso...
As vezes, é só saudade e tristeza...
E aquela lagrima quente escorrendo de pura teimosia.
A sua blusinha azul, que deveria ter sido lavada e doada, eu peguei...
Eu não lavei nem doei.
Agora é minha.
A blusinha azul está fechada num pacotinho apertadinho...
Pra conservar oseu cheirinho gostoso, desculpe não pude resistir a isso...
Eu não abri, sinto medo...
Seu cheiro está ali, guardado na BlusinhaAzul...
É um pedaço melhor do que fotografia, que guardei de vc...
Vou deixar pra uma hora especial, pra hora em que de tanta dor, eu não estiver mais suportando sua ausência...
Vai ser como aquele vinho muito antigo, que está empoeirado esperando o grande momento.
A blusinha Azul será o meu vinho, que será aberta na hora certa...
A Blusinha Azul guarda seu cheiro, tem seu jeito, e quando penso em você, é com ela que você está...
Eu entendi td, mas não compreendi nadinha...
Pq você se escondeu e eu fiquei sozinha?
Desculpe, minha Formiguinha, você se foi, e agora é a minha vez de chorar.
Eu te amo, além da tristeza, além de toda dor e nem o tempo, nem a saudade irá mudar isso.
__________________________________________________
Finalmente havia chegado o Carnaval...Estava anciosa e mal sabia o porque...

Queria ver MINHA FORMIGUINHA, estava louca pra ver seu sorriso, sentir seu cheirinho gostoso, segurar na sua mãozinha macia...

Fui na sexta a noite, qdo cheguei, antes mesmo de dar um "alozinho" pra minha mãe e para o meu pai, ajoelhei na frente da MINHA FORMIGUINHA que estava sentada no sofá...

Beijei mil vezes e perguntei: A senhora sabe quem chegou?!?!?
Daí ela disse: "Só podia ser a Daniela!!!"

Sexta maravilhosa, sábado idem... Muito trabalho com DONA FORMIGUINHA...

Pesada, a danadinha... Comida na boca, deixei ela com um guardanapo na mão enqto dava a janta... Vez ou outra, ela tentava morder o guardanapo, eu ajudava...

Assim transcorreu o fim de semana de Carnaval... Cuidados, muitos beijos e carinho transbordando... Na hora do banho, muita brincadeira, ela não ajudou muito naum...

As pernas enrijecidas não conseguiam mais ficar esticadinhas... Evitamos o uso da cadeira, e devagar ela chegava na mesa do almoço, no sofá, na cama, com nossa ajuda sempre, mas chegava...Domingo gostoso, segunda e terça tb...

No final da tarde, dei uma banana à ela, que comeu tudinho, sempre falando pouco, cochilando bastante, curti cada segundo, graças à Deus...Cada vez que levantei, apoiei, dei banho, vesti, etc... Acabava sorrindo e suando de pingar... Ela estava feliz! Eu tb!

Terça no começo da noite, a vizinha da minha mãe chegou de viagem... Eu disse: "Olha quem chegou, vozinha! A Rose!!! Fala "oi" pra ela!" Ela disse: "Oi, Rose!" Com seu sorriso que sempre me encheu de alegria e felicidade... Ela fazia inalação e nessa hora, notei que estava quente, medimos a temperatura, quase 39º de febre... Liguei pra minha chefe (enfermeira e secretária de saúde), pessoa que confio demais, me certifiquei referente ao antitérmico (paracetamol) e dei a ela... A febre foi baixando bem devagar...

Ergui DONA FORMIGUINHA do sofá e a levamos para seu quarto, em meus pensamentos eu já havia decidido que durmiria no chão ao lado da cama naquela noite pq queria vigiar a febre de perto... Enqto a mantia em pé, abraçando, sempre brinquei dizendo que estavamos dançando, que eu estava abusando dela, a agarrando, essas coisas, e nesse dia naum foi diferente...

A agarrei, beijei o tempo todo, disse que ela estava gostosona, boa pra dar uns amassos, ela deu risada... Enqto eu a namorava, minha mãe e minhas filhas arrumavam a fralda, colocavam o pijaminha... E eu aproveitando pra beijar e amassar... Sentamos ela na cama, ela estava cansadinha... Eu perguntei: "Td bem?" Ela respondeu: "Td bem!"

Jamais vou esquecer td que aconteceu...

Deitamos ela na cama, ajeitei o travesseiro, passei a mão em sua testa e dei a volta para ajeitar ela no meio do cama para poder virar seu corpo e ela durmir de ladinho...

DONA FORMIGUINHA teve um incio de convulsão, a pele do seu rosto ficou completamente roxa, boca roxa, minha mãe gritou chamando meu pai, não sei dizer o que realmente aconteceu nesse instante pq foi só desespero, erguemos a cabeceira da cama...

Meu pai chegou correndo, fez massagem em seu peito, e a cor voltou...

A partir daí, o que ela teve foi o que chamam de "sororoca da morte", me lembro que ela contava sobre isso qdo eu era criança, e isso sempre me pareceu aterrorizante, e verdadeiramente, é.

Nessa hora, vi que a estava perdendo...
MINHA FORMIGUINHA ESTAVA MORRENDO... Deus do céu!!!
Não sei ainda agora, explicar o que senti...

Não senti medo, comecei a conversar com ela:
"Vózinha, não sinta medo... Não pense em nada, td vai ficar bem... A gente vai ficar bem, a senhora tem que ir, não fique com medo... Pense em Deus, pense nas coisas boas que vivemos juntos, eu te amo demais... Não se importe com mais nada, td vai dar certo... Sua filha vai ficar bem, eu vou ficar bem, não se preocupe com a gente... Não sinta medo, obrigada por ter permitido que eu estivesse aqui com vc... Vai em paz, meu amor..."

De onde retirei força? Eu não sei. E assim em meio ao desespero, meu pai ligando para o resgate, minha mãe abraçada às minhas filhas, eu fui conversando com ela, segurando em sua mãozinha macia...

Pedi para minha filha baixar a cabeceira e deitei ela de lado... Falando baixinho no seu ouvido, segurando sua mão e beijando seu rosto, ouvia a minha mãe chorando...

Assim, devagarinho, a respiração já não era barulhenta e assustadora, fiquei abraçadinha à ela.

Senti qdo a respiração falhou, mas não me ergui, fiquei ali quietinha...

Não queria ver, na verdade, se pudesse escolher, queria ficar ali pra sempre...

Meu pai entrou e logo atrás os bombeiros, ele me perguntou dela, minha mãe tb e nenhuma voz saia da minha boca...

MINHA FORMIGUINHA, MINHA AVÓ, MADRINHA, MINHA FIEL PROTETORA, MINHA PAIXÃO, MINHA ADVOGADA INCANSÁVEL... SE FOI.

Foi embora a MINHA FORMIDÁVEL FORMIGUINHA...

Hj não tenho mais forças... Vou guardar na memória td que com ela aprendi, todas as nossas risadas, todas as vzs que ela acobertou as minhas besteiras de criança e adolescente...

Vou guardar no coração seu sorriso, seu olhar que é o olhar mais lindo, mais doce que já vi na minha vida... Pra sempre!!!

Dói tanto... Dói tanto que parece que vou explodir...

Ela faleceu na terça feira, dia 20, foi sepultada na minha cidade no dia seguinte... Eu teria que voltar ao trabalho na 4ª feira, mas resolvi ficar até hj (domingo) na casa da minha mãe...

Arrumamos td, o quarto foi desmontado, pintamos as paredes, doamos roupas, sapatos, toalhas e guardamos o resto...

Abri seu porta jóias e lá estava um bilhete que escrevi pra ela qdo eu estava no prezinho... Qtos anos ela guardou ali, ao alcance das mãos um pedaço colorido de papel cheio de coraçõeszinhos?!?!?

Deus do Céu... Não sei exatamente o que sinto.

Que DEUS me perdoe se eu errei, que DEUS ilumine o caminho da MINHA FORMIDÁVEL FORMIGUINHA e que a saudade seja amenizada depressa, pq a dor é grande demais...

segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

Dona FORMIGUINHA

Tenho uma avózinha, pessoinha que é td na minha vida, que tem uma variação do Alzheimer (corpos de levy)...Estou assustada com o avanço muito rápido da doença... Todo dia tem novidade, todo dia está pior que o anterior... Não aceito e naum me conformo de ter minha vozinha assim... Sei que preciso me acostumar e aceitar, mas mesmo trabalhando na área da saúde, naum consigo aceitar isso... Não quero, naum posso perder a minha fofa! :+( ... Sábado, ela comia e andava... Hj, de cadeira de roda, e tentou comer uma fruta e naum achou a boca :+(Minha mãe que cuida dela (está cansada e infeliz), moramos em cidades distantes e naum é sempre que consigo ir até lá ou eles virem com frequencia...Nas férias agora irei ficar 15 dias lá, pra dar férias pra minha mãe que tb já naum é nenhuma criança... Estou infeliz, pq naum quero perder a minha avó, meu egoismo e meu amor incondicional por esta pessoa maravilhosamente perfeita, naum deixam...
Não sei como me comportaria se fosse eu a cuidar da minha vózinha todo santo dia, como minha mãe está fazendo, mas... Fico com tanta dor na alma qdo vejo minha mãe sem paciencia, ou qdo vejo que minha avó está infeliz... Ela acha que tem outra casa, ela caiu no banheiro, ela naum consegue mais achar a boca qdo come, ela acha que todas as calcinhas do varal são dela, ela acha que meu pai tem uma amante e ela quer ser amiga dela...rs (isso minha mãe odeia... naum a amante em si, mas a possivel "amizade" entre as duas..rs, ela naum é nem de longe a mulher que conheci e que me amou tanto, tanto... Que escondeu minhas bagunças dos meus pais, pra eu naum levar bronca... Que arrumava minha cama correndo pq eu nunca fazia isso, e ela sempre falava que eu que tinha arrumado... Que limpava o cinzero horroroso que eu escondia embaixo da cama (com 15 anos) e jamais contou isso a ninguem, nem eu sabia quem era o santo milagreiro...rs Ah, meu Deus do céu! Como amo essa pessoa linda! Como quero ela como era antes, poxa!!! Não sei lidar com isso, naum peço muito, peço ela de volta, quero a minha "formiguinha" de volta como era antes... Pq naum pode? Ah! Tô triste pra k7 hj... Aliás, hj naum tenho 3o e uns... Tenho 7. Quero minha vó! :+(

Eu...

Vale do Paraíba, SP, Brazil